28 de Janeiro de 2023

Início do conteúdo
ATENÇÃO PARA A SAÚDE

UVZ alerta para multiplicação da dengue na cidade

Fonte: Roberta Azambuja | Publicado em 25/01/23 às 07:36
None
Reprodução

Já são 64 pessoas com dengue e uma com chikungunya em Rondonópolis antes de terminar o primeiro mês do ano. Os registros alarmantes preocupam a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). “Temos encontrado focos do Aedes Aegypti em diversos pontos da cidade, mas, principalmente, nos bairros Cidade de Deus, Granville, Sagrada Família, Coophalis e Vila Aurora”, relata apreensivo o coordenador da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Wagner Santos. 

Apesar do empenho da SMS, que disponibiliza equipes de agentes de endemias para visitar os lares e esclarecer a população, além de realizar a aplicação de fumacê, essas ações não são suficientes sem a participação da população. Por isso, Wagner orienta que é simples evitar a dengue, basta querer e se dedicar a pequenos cuidados, já que o mosquito se prolifera, principalmente, dentro de casa. “A melhor proteção contra o Aedes Aegypti é a prevenção. Então, hábitos simples podem reverter o atual cenário do município”. 

Abster-se de jogar no chão da rua sacolas plásticas, latinhas, tampinhas de garrafa e carteira de cigarro – que tem como invólucro um papel impermeável – e, ainda, colocar areia em pratos de vasos de plantas, guardar garrafas retornáveis com a boca voltada para o chão, depositar sacos de lixo bem lacrados na lixeira para que a água da chuva não penetre são alguns comportamentos elencados pelo coordenador que podem contribuir para impedir a presença do mosquito vetor da doença. 

Utilizar escova e sabão neutro para retirar qualquer larva existente ao limpar caixas d’água, adotar telas protetoras nas janelas e nas portas e, se houver crianças em casa, também o mosqueteiro em volta de suas camas e berços e borrifar repelente pelo corpo se for passear em áreas de natureza são outras atitudes bem-vindas para inibir o pernilongo-rajado, como também é conhecido o inseto transmissor da dengue.

“Mesmo em época de chuva, se a população fizer o dever de casa não teremos confirmações de dengue ou, pelo menos, teremos uma diminuição das notificações em Rondonópolis. Inclusive, é bom lembrar que ela pode atingir os órgãos vitais e, até, levar à morte”, salienta 

Cada cidadão pode ser um fiscal contra a dengue e, se perceber algum criadouro próximo à sua residência ou mesmo em qualquer outro local, como oficinas com pneus acumulando água, calhas sujas, piscinas sem manutenção ou outro tipo de ambiente propício à reprodução do Aedes Aegypti, pode denunciar entrando em contato com a Ouvidoria da SMS pelos números 3411-5188 e 3411-5198. Ao ter conhecimento, a Pasta vai tomar as medidas cabíveis para coibir a situação favorável à permanência do mosquito e da doença no município.